Libertadores

As 5 partidas com mais expulsões na história da Copa Libertadores

As 5 partidas com mais expulsões na história da Copa Libertadores - 1

​Costumam dizer que a ​Copa Libertadores representa o verdadeiro espírito do ‘futebol raiz’. No entanto, por vezes o folclore em torno da competição ultrapassa os limites razoáveis, com seus protagonistas deixando a bola de lado por um único objetivo: arrumar confusão. Listamos as cinco partidas que mais tiveram expulsos na história do torneio, com três clubes da nossa ​Série A diretamente envolvidos. Confira:


5. América de Cali x River Plate (2003)

As 5 partidas com mais expulsões na história da Copa Libertadores - 2

Existem vários jogos de Copa Libertadores que tiveram 5 expulsos, mas optamos por lembrar o confronto entre América de Cali e River, pelas quartas de final de 2003. Disputada na Colômbia, a segunda partida da eliminatória foi marcada por incidentes e confusão na reta final, com cinco cartões vermelhos aplicados. Os donos da casa avançaram à semifinal, mas acabaram caindo para o Boca Juniors.

Expulsos no Cali: Kilian Virviescas e Luis Asprilla.

Expulsos no River: Ariel Garcé, Claudio Husaín e Darío Husaín.

Outros jogos com 5 expulsos: Santos x Colo Colo (2011), Montevideo Wanderers x Zamora (2015), Deportes Concepción x Liga Universitaria de Quito (1991).


4. Olimpia x Atlético Mineiro (1972)

As 5 partidas com mais expulsões na história da Copa Libertadores - 3

Olimpia e ​Atlético-MG duelaram na fase de grupos da Copa Libertadores de 1972, encontro explosivo com saldo de seis expulsos. O placar da partida em Assunção apontava 2 a 2, até que cinco jogadores da equipe mineira receberam o cartão vermelho, suspendendo o desfecho da partida. A Conmebol acabou decretando os paraguaios como vencedores do jogo.

Expulso no Olimpia: Verza.

Expulsos do Galo: Oldair, Ronaldo, Dadá Maravilha, Humberto Ramos e Romeu.


3. Blooming x Emelec (1999)

As 5 partidas com mais expulsões na história da Copa Libertadores - 4

Um jogo que deveria passar despercebido acabou marcado na história por conta da violência protagonizada pelos jogadores de Blooming e Emelec. Válida pela fase de grupos da edição de 1999, a partida terminou 2 a 0 para o clube boliviano, com seis expulsos (três de cada time).

Expulsos do Blooming: Ribera, Tufiño e Gutiérrez.

Expulsos do Emelec: Janev, Caicedo e Moreira.


2. Grêmio x Internacional (2019)

FBL-LIBERTADORES-GREMIO-INTER

Gancho para a criação desta lista, o Gre-Nal 424, o primeiro na história da Copa Libertadores, terminou em pancadaria generalizada após um lance aparentemente despretensioso na linha lateral entre Pepe e Moisés. O jogo na Arena do Grêmio terminou em 0 a 0 – com boas chances criadas por cada time -, e quatro expulsos para cada lado (oito no total).

Expulsos do Grêmio: Luciano, Pepe, Caio Henrique, Paulo Miranda.

Expulsos do Internacional: Edenílson, Moisés, Victor Cuesta e Praxedes.


1. Boca Juniors x Sporting Cristal (1971)

As 5 partidas com mais expulsões na história da Copa Libertadores - 6

​O jogo com os mais expulsos da história da Libertadores continua sendo Boca x Sporting Cristal de 1971. Naquela partida disputada em 17 de março, houve uma verdadeira ‘batalha campal’ entre jogadores das duas equipes, culminando na expulsão de 19 deles. Foram poupados apenas os dois goleiros e o zagueiro Meléndez, do Boca. Todos os envolvidos foram detidos e três acabaram hospitalizados, nesta partida até hoje recordada como uma das mais sangrentas da história do torneio.


Expulsos no BocaRogel, Ovide, Suñé, Palacios, Cabrera, Rojas, Coch, Novello e Pianetti.

Expulsos no Sporting Cristal: Mellán, Elías, De La Torre, Campos, Quesada, Mifflin, Gallardo, Del Castillo, Torres, Pajuelo.

Fonte: 90min