Mundo Tech

O cancelamento de empresas desonestas

O cancelamento de empresas desonestas - 1

Falta de iniciativas de sustentabilidade, exploração do trabalho infantil e escravo, testes em animais, assédio moral e ações preconceituosas contra colaboradores e por relações não positivas com clientes estão entre os principais problemas das organizações e, no Brasil, não poderia ser diferente! Segundo o procurador federal Paulo Roberto Galvão, o Brasil perde anualmente cerca de R$ 200 bilhões com esquemas de corrupção, fazendo com que, ano a no, figure no “Ranking da Corrupção”, ocupando a 106ª posição em 2019.

Com uma imagem tão negativa do nosso país, é evidente acabarmos perdendo a credibilidade e espaços (e mil oportunidades) no mundo em termos de negócios internacionais. Por mais básico que pareça, a principal maneira de mudar essa imagem, transformando o cenário atual, é implementar uma mudança contínua no comportamento empresarial.

É uma responsabilidade coletiva no que tange o “cancelamento” das empresas desonestas, tendo em mente que a sociedade atual está mais antenada, exigente e preocupada com a reputação das marcas que consome, disposta a disseminar informações que possam atingir diretamente a imagem de organizações que não atendam às suas exigências. 


Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.

A mudança por parte das empresas parte em implementar programas de compliance cada vez mais eficazes com treinamentos, controles rígidos, práticas de monitoramentos e avaliações constantes a fim de garantir uma boa conduta em todos os campos. E isso vai muito além, e inclui fazer movimentos que garantam medidas sustentáveis de preservação do meio ambiente, fim do assédio moral contra funcionários e a diminuição nos casos de fraudes e corrupção. 

Práticas de compliance, tais como Código de Conduta Ética, due diligence ambiental, auditorias constantes, checagem de terceiros (fornecedores, colaboradores, parceiros, investidores e clientes), práticas de PLD (Prevenção à Lavagem de Dinheiro) são importantes para esses resultados. E a tecnologia é, mais do que nunca, uma aliada na implementação dessas normas e mudanças, garantindo o bom funcionamento dos processos instaurados, possibilitando ainda a otimização de tempo, redução de custos, aumento da eficiência e diminuição de erros. 

No caso da redução de fraudes, corrupção e conflitos de interesse, a mineração de dados é uma das ferramentas mais buscadas ultimamente, permitindo prever riscos e automatizar etapas como a checagem de terceiros, por exemplo. Essas soluções conseguem consolidar um alto volume de informações em relatórios analíticos personalizados de acordo com a necessidade do cliente, facilitando a gestores, analistas e diretores ter em mãos elementos variados e relevantes para tomar decisões mais assertivas.

Por isso, vejo que investir corretamente em soluções tecnológicas para facilitar e garantir melhores práticas é uma das táticas mais estratégicas e importantes para evitar que a sua empresa seja a próxima a ser cancelada pelo mercado e ou pelos consumidores. Aposte nessa ideia!

Trending no Canaltech:

Fonte: Canaltech